Pai e amigo, acusados de estuprarem crianças em Cambuci, participam de audiência

Fotos: SF Notícias

Acontece neste momento no Fórum de Cambuci, uma audiência para ouvir testemunhas de defesa, acusação, réus e vítimas, de um caso que chocou o pequeno município do Noroeste Fluminense. Em outubro do ano passado, a Polícia Civil da cidade abriu um inquérito para apurar um suposto estupro de duas meninas, sendo uma de 10 e outra de 11 anos. Os acusados são o pai de uma das crianças e o amigo.

No ano passado, em entrevista ao SF Notícias, o delegado titular da 142ª Delegacia Legal do município, Dr. Luiz Augusto Carvalho de Souza, disse que as investigações apontam que as meninas teriam sido estupradas várias vezes entre setembro e outubro, sendo uma delas, em um motel de Itaocara. Elas também teriam sido abusadas em uma ilha em Cambuci, onde os quatro iam tomar banho de rio.

M.A.M. de Azevedo, de 46 anos, foi preso na noite do dia 31 de outubro, horas depois de a Polícia Civil pedir a prisão dos acusados à Justiça. Ele teria abusado da amiga da filha, de 10 anos, e entregado a sua filha, de 11 anos, para ser estuprada por um amigo, o A.C. Lima Honorato, de 47 anos, que se entregou a polícia no dia 14 de novembro de 2016.

A audiência foi dividida em duas sessões, sendo uma na parte da manhã, que começou às 10h, e outra na parte da tarde, e não tem previsão para o fim. Cerca de dez testemunhas, entre defesa e acusação, devem ser ouvidas, além dos réus e das vítimas, que são acompanhadas pelo conselho tutelar. Essa é a primeira audiência sobre o caso.

Se condenados, os dois podem pegar pena de 8 (oito) a 15 (quinze) anos. M.A.M de Azevedo também pode responder por levar a sua filha para satisfazer a lascívia de seu amigo, que resulta em reclusão, de dois a cinco anos. A Polícia Civil não divulgou os nomes completos dos acusados para não expor as crianças.

Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.

Mais do SFn