Obra de pavimentação com intertravado gera transtornos, mas trará benefícios no futuro, afirma vice-prefeito de São Fidélis

José Willian também falou sobre as calçadas que estão sendo refeitas e sobre previsão de término da obra
Pelo projeto, a Dr. José Francisco vai receber novo asfalto

A obra de pavimentação de ruas com intertravado tem gerado transtornos aos moradores, comerciantes e para quem passa pelo Centro de São Fidélis, no Norte Fluminense. A mesma foi iniciada em janeiro deste ano e no momento, ruas no entorno da Praça Guilherme Tito de Azevedo estão recebendo o intertravado. Outro ponto que passa por intervenção para a instalação de bloquetes, são as calçadas da Rua Dr. José Francisco, trecho urbano na RJ-158. Segundo o vice-prefeito José Willian, a obra tem uma grande importância para melhoria do tráfego de veículos, pedestres, entre outros benefícios. “A gente entende o desconforto, porque até em uma obra na sua residência vai causar transtornos. Na questão das calçadas, hoje pra fazer qualquer obra de pavimentação você tem que fazer os ajustes com a legislação em vigor e que precisa ser cumprida à risca, como as questões de acessibilidade pra cadeirante, pra deficiente visual. Temos a tranquilidade que estamos fazendo um investimento para o futuro, de uma recuperação do nosso Centro que dá um custo anual muito elevado com o tapa-buraco, então vai melhorar na questão da temperatura ambiente, o solo vai passar a receber cerca de 30% das águas pluviais, então são muitas melhorias. Um cadeirante vai poder trafegar pelo Centro com toda tranquilidade. As calçadas tinham desníveis” – destaca. Ele revela ainda o desejo de ampliação da obra para outras ruas em um futuro próximo. (continua após a publicidade)

Sobre alguns pontos já finalizados da obra, como as passagens de nível para pedestres, que estão gerando reclamações por parte dos motoristas, José Willian explica que reparos serão realizados. “Já conversamos com a empresa, serão feitos ajustes quando essas passagens estiverem causando desconforto para o tráfego principalmente dos veículos pequenos. Então será feito e com certeza a empresa vai cumprir o compromisso com a nossa administração” – disse. Mas, não basta que as calçadas sejam niveladas, contem com piso tátil e rampas. A população e o comércio precisarão contribuir, não estacionando veículos nas calçadas ou expondo produtos e colocando mesas nas mesmas. “Essa é uma questão polêmica. O comerciante quando é abordado de estar invadindo a calçada ele reclama. A calçada é para tráfego de pessoas, não é para exposição de mercadoria, nem para avanço de distribuição de mesas e cadeiras para bares, restaurantes e lanchonetes. É mais uma questão de educação das pessoas. Onde está sendo realizada a obra de intertravado, toda essa obra terá demarcação de estacionamento, faixa amarela onde não pode estacionar. Estamos num momento em que, motivado pela pandemia, estamos com nosso pessoal de trânsito sendo todo desviado para atender as barreiras sanitárias. Então tenho certeza que em conversa com nossa população, com nosso comércio do qual somos grandes parceiros, eu acredito que a gente soluciona isso. Já vínhamos fazendo isso, de pedir, de comunicar, porque daqui a pouco vai mudar e acho que a última coisa que deve ser feita é a multa”. A previsão é de que a obra seja finalizada até o fim do ano. (continua após a publicidade)

O vice-prefeito ressaltou ainda que houve queda na arrecadação neste período de pandemia, e que a administração está buscando maneiras de atender as necessidades da população. Ele lembrou o convênio com a Emater, que iria recuperar cerca de 350 km de estradas vicinais, mas as atividades foram paralisadas. “Uma administração séria sempre vai considerar que é devedora, porque a gente sonha muito mais. Estamos trabalhando com muita responsabilidade procurando atender o interior com as estradas. Temos algumas deficiências, mas estamos fazendo muita coisa e a arrecadação da parte de investimento, houve uma queda de 70% com a pandemia e isso dificulta muitos trabalhos. Tivemos problemas de parceria na manutenção de estradas. Mas, estamos com nossa patrulha, estamos passando por Tabua, chegando em Tabuinha, vamos sair em Santa Catarina, Penedo, chegar aqui no Macaco, Vargem do Brasil, Pedra Branca” – finalizou o vice-prefeito.

VEJA MAIS

VEJA MAIS