No Paduano? Advogado diz que Bruno vai assinar contrato com clube de futebol nesta semana O time de Santo Antônio de Pádua pode ser a nova casa do goleiro Bruno

O time de Santo Antônio de Pádua pode ser a nova casa do goleiro Bruno

Fotos: Paduano FC

O assunto que movimentou as redes sociais nesta semana, principalmente entre os moradores de Santo Antônio de Pádua. Após divulgação de informações obtidas com exclusividade pelo SF Notícias, o Paduano Futebol Clube confirmou o interesse em contar com o goleiro Bruno Fernandes, ex-flamengo, na temporada 2017.

De acordo com as informações obtidas pela nossa redação, dirigentes do Paduano fizeram contato com o advogado e representante do jogador, que teria gostado pelo fato de Santo Pádua estar longe das grandes cidades. Sem entrar em campo para disputar um campeonato profissional desde 2014 por problemas internos, o Paduano Esporte Clube, que foi campeão da Série C do Carioca em 1987 e 2012, voltará às competições profissionais neste ano.

O clube busca uma data para se reunirem com o representante do atleta, e quem sabe, finalizar a possível contratação. De acordo com a nota divulgada hoje no perfil oficial do Paduano, o clube está analisando a possibilidade de contar com o goleiro. A nota diz ainda que o assunto está sendo analisado pela diretoria juntamente com o conselho, associados e dirigentes.

Em entrevista a um jornal do Rio de Janeiro, o advogado do goleiro, Lúcio Adolfo, disse que ele vai assinar com um time de futebol ainda essa semana, mas não disse qual o clube. Após a divulgação feita pelo SF Notícias, o Paduano recebeu diversas críticas, mas também muitos elogios pela iniciativa.  Em entrevista a nossa equipe, o gerente de futebol do clube falou sobre as críticas.

“Não somos juízes para julgar. Quem tem esta responsabilidade em nosso país julgou condenou e hoje o colocou em liberdade. Desta forma houve uma sondagem para que o jogador pudesse recomeçar a sua vida como qualquer outro ex-detento. Uma associação esportiva como qualquer outra empresa tem um papel social muito importante na ressocialização de pessoas que saem da cadeia, e precisam de uma oportunidade para voltar a ter uma vida digna. Imagina se todos os ex-presidiários fossem taxados para o resto da vida como incapazes de conviver em sociedade? Acho que teríamos hoje mais cadeias do que residências no Brasil”, disse Rômulo Vieira.

Caso Bruno 

Foto: Renata Caldeira / TJMG

Bruno estava preso desde 2010 pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio e também pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele deixou a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte, no último dia 24, após uma liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que permite que o jogador recorra em liberdade da condenação de 22 anos e 3 meses.

Mais do SFn