Municípios da região recebem mais doses da CoronaVac; vacinas vieram em menor quantidade

Devido às condições climáticas, alguns municípios da Região Serrana não receberam as vacinas nesta segunda, mas devem receber amanhã

A Secretaria de Estado de Saúde iniciou nesta segunda-feira (22/02) a distribuição de doses de vacinas CoronaVac para municípios do interior do estado. A operação prevê a conclusão da entrega de 193.500 doses do imunizante para os 92 municípios – quatro receberam os lotes na última sexta-feira (19/02). Três helicópteros são usados para o transporte, pois a quarta aeronave precisou ser deslocada para atendimento aos municípios do Norte Fluminense, atingidos pela chuva. A ação conta com aeronaves do Corpo de Bombeiros, do Governo do Estado e da Polícia Civil. Desta vez, estão sendo distribuídas 173.500 segundas doses do imunizante, além de mais 20 mil para utilização como primeira dose, que estavam armazenadas como reserva técnica.

Critério de Vacinação
A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) reforçou, por meio de ofício enviado aos 92 municípios, a importância de os responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunização (PNI). A SVS ressalta ainda que a programação deve ser organizada de acordo com o número de doses que serão aplicadas no dia, para que o frasco multidose seja totalmente utilizado. Denúncias de irregularidades na vacinação são encaminhadas imediatamente aos órgãos de controle.

Cabe também ressaltar que as técnicas para aplicação da vacina contra Covid-19 são as mesmas já estabelecidas pelo Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação, publicado pelo Ministério da Saúde há sete anos, e que consta no PNI. Desta forma, não se faz necessária a criação de um novo protocolo específico para o imunizante contra o coronavírus. A SVS informa ainda que todo cidadão pode e deve acompanhar o processo de vacinação, verificando qual imunizante está recebendo, o uso de seringas descartáveis, a aspiração do produto e a correta anotação na carteira de vacinação. No caso de pessoas incapacitadas, esse acompanhamento deve ser feito por um responsável.

Público prioritário
A SES esclarece que a definição dos grupos prioritários para a primeira fase da vacinação contra a Covid-19 foi estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), por meio de decisões tomadas por comissão tripartite. O Estado segue a recomendação do Ministério da Saúde, repassando as orientações aos municípios. Neste primeiro momento, foi definido um grupo prioritário composto por:

– profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 e na vacinação;
– pessoas com 60 anos ou mais vivendo em abrigos ou asilos;
– pessoas maiores de 18 anos com deficiência institucionalizadas;
– trabalhadores dessas instituições;
– povos indígenas vivendo em terras indígenas;
– idosos com mais de 90 anos.

VEJA MAIS

VEJA MAIS