Mulher que passou a morar em Pádua após irmã morrer com Covid, não consegue receber 2ª dose da vacina contra a doença

Ela tomou a 1ª dose em São Gonçalo onde morava, mas após a morte da irmã por Covid ela voltou a morar em Pádua para cuidar do pai e deveria ter recebido a 2ª dose nesta quinta (12), mas ainda não conseguiu

Rejane Diniz Ferreira, de 57 anos, não está conseguindo exercer seu direito de tomar a vacina contra a Covid-19. Ela morou toda a juventude em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, mas se mudou para São Gonçalo onde morava até pouco tempo e tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus. Entretanto, após o falecimento da irmã mais nova, vítima da doença, ela retornou para Pádua, para cuidar do pai. Rejane deveria ter recebido a 2ª dose da vacina nesta quinta (12), mas ao procurar um posto de saúde em Pádua foi informada que não poderia receber a vacina. “Fui em três postos daqui de Pádua para tomar minha segunda dose, Dezessete, São Luiz e posto central. Eu não posso tomar a minha vacina. Não tenho como ir para Rio do Ouro pra tomar essa vacina, não tenho condição financeira pra isso” – disse em um vídeo divulgado nas redes sociais.

Ao SF Notícias Rejane relatou que em três meses, perdeu três pessoas da família vítimas da doença. “Minha irmã internou e vim pra cá pra ficar com minha mãe. Agora ela não está na cidade, foi pra casa de um irmão no Ceará. Com a morte da minha irmã, meu pai, que fazia tudo sozinho, teve um declínio. Agora ele não toma mais remédio sozinho, se sai na rua se perde. Eu fiquei pra cuidar do meu pai” – relata. “A única coisa que estou reivindicando é só a vacina” – ressaltou.

Nas redes sociais, o prefeito Paulo Roberto Pinheiro chegou a pedir para que Rejane procurasse a Secretária de Saúde, pois entrariam em contato com o município onde Rejane residia e tomou e que a segunda dose dela seria agendada. Rejane relatou que chegou a procurar a secretaria e foi orientada a procurar o posto central. Mas, até o momento ela não conseguiu receber a segunda dose.

VEJA MAIS

VEJA MAIS