Morador de Campos, de 110 anos, é um dos pacientes mais idosos do Brasil a vencer a Covid-19

O senhor Davino ficou internado por 18 dias na enfermaria do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus. Pai de sete filhos, que geraram 11 netos e 18 bisnetos, o idoso não chegou a dar entrada na UTI
Fotos: Reprodução

A pandemia do novo coronavírus mudou a vida de muitas pessoas, principalmente daquelas que viram um ente querido ser acometido por uma doença ainda desconhecida. Em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, uma família viveu momentos de apreensão com a internação do senhor Davino Cordeiro. Mas, a felicidade prevaleceu nessa semana, quando o idoso de 110 anos, que pode ser considerado um dos pacientes mais velhos do Brasil a se recuperar da Covid-19, recebeu alta. Segundo a Prefeitura de Campos, ele ficou internado durante 18 dias na enfermaria do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus, exclusivo para tratamento de pacientes com a doença. Pai de sete filhos, que geraram 11 netos e 18 bisnetos, o idoso não chegou a dar entrada na UTI. A neta de Davino, Luciana Cordeiro Leodoro contou que os dias de internação foram de muita apreensão. “Eu e todos os meus primos tivemos muito medo de perder nosso avô. Estamos muito felizes e aliviados agora que ele já está em casa. Quero agradecer a toda a equipe do Centro de Controle que tratou do meu avô. Muito obrigada a cada um de vocês” – disse. (continua após a publicidade)

Davino é uma das 1.448 pessoas recuperadas da doença em Campos, segundo levantamento da Vigilância em Saúde até a noite desta quarta-feira (08/07). Em junho, o Departamento aumentou a equipe, ampliando a busca ativa pelos pacientes com confirmação e recuperação da doença. A saída do paciente de 110 anos foi muito comemorada e registrada pela equipe do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus. Nos corredores da unidade ele foi aplaudido pelos profissionais de saúde, enquanto carregava uma placa com o dizer: “Eu venci o Covid-19”. Campos contabilizava até a noite de ontem 2.253 casos confirmados, sendo 131 mortes.

VEJA MAIS

VEJA MAIS