Ministério do Desenvolvimento reconhece situação de emergência em Cambuci, Cardoso, Itaperuna e Miracema

Cidades foram atingidas por transbordamento de rios ou por chuvas intensas que provocaram inundações e enxurradas, deixando desabrigados e desalojados; muitos moradores perderam tudo

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a situação de emergência em municípios da nossa região que foram atingidos por fortes chuvas ou cheias de rios nos estados de Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Pará, Goiás, Piauí, Maranhão e Tocantins. Em nosso estado, foi reconhecida situação de emergência em Cambuci, Cardoso Moreira, Itaperuna e Miracema.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Em Miracema, cerca de 15 moradores foram afetados de alguma forma pela cheia do Ribeirão Santo Antônio, que assolou a cidade. O temporal do dia 09 deste mês deixou 1.200 pessoas desalojadas e 200 desabrigadas. Em alguns pontos o nível da água chegou a mais de dois metros de altura. Casas, estabelecimentos comerciais e prédios públicos foram inundados. Supermercados, a delegacia da cidade, vários prédios de setores da prefeitura, entre eles a sede da Defesa Civil, e até os Correios; todos foram atingidos pela cheia, uma das piores da história do município.

Na agência dos Correios, várias encomendas ficaram debaixo d’água. Muitos moradores precisaram ser resgatados com barcos ou sendo carregados por outros moradores devido ao nível que a água chegou. Algumas ruas foram danificadas pela força da água. Naquele dia foram registrados 122.4 milímetros de chuva em menos 12 horas, sendo que esse grande volume de água se juntou ao grande volume de água que caiu na zona rural do município, nas cabeceiras do Ribeirão Santo Antônio, provocando a cheia.

continua após o vídeo

Em Itaperuna, além das cheias do Rio Muriaé, que transbordou por pelo menos quatro vezes, a cidade também foi atingida por fortes temporais nos dias 1º, 2º e no dia 9 deste mês, sendo neste terceiro, o pior deles. As fortes chuvas provocaram o transbordamento do Valão da Cehab, que inundou ruas do bairro, e alagamentos em várias outras ruas da cidade. Em alguns pontos da cidade o volume de água nas ruas foi tanto que chegou a invadir casas e estabelecimentos comerciais, e até arrastou carros.

As cheias do Rio Muriaé deixaram famílias desalojadas e várias ruas precisaram ser interditadas. Confira abaixo imagens do temporal do dia 09.

continua após o vídeo

Além dos transbordamentos do Rio Muriaé, Cardoso Moreira também foi atingida por um forte temporal no último dia 13. Naquele dia foram 76 milímetros de chuva em um pouco mais de 1 hora. Choveu forte também na serra de Pão de Ló, na zona rural do município, e o grande volume de água provocou o transbordamento do valão que leva o mesmo nome na área central da cidade, deixando ruas do Centro debaixo d’água.

Nas redes sociais moradores relataram que a água invadiu residências e estabelecimentos comerciais. Muitos moradores e comerciantes não tiveram tempo de retirar pertences, já que segundo eles, a água subiu muito rápido (veja imagens no vídeo abaixo).

Outra cidade que teve situação de emergência reconhecida foi Cambuci. O município foi afetado por fortes chuvas, inclusive pelo fenômeno conhecido como cabeça d’água, que por mais de uma vez, elevou o volume de água da cachoeira do parque aquático e, consequentemente, do Valão Dantas, que corta o perímetro urbano da cidade.

As cheias dos rios Pomba e Paraíba do Sul também provocaram transtornos em alguns locais do município, principalmente em Funil e Frecheiras, deixando desalojados e desabrigados. Mais de 2 mil moradores foram afetados pelas cheias dos rios só no mês de janeiro, mas os mesmos rios também transbordaram em fevereiro.

continua após o vídeo

Ainda em Cambuci, a localidade de Frecheiras foi inundada após um temporal que atingiu a zona rural. Muitos moradores foram pegos de surpresa e assustados com o volume de água e a correnteza que se formou em ruas da localidade. A água chegou de repente, durante a madrugada do dia 09, e foi tomando conta das ruas e de algumas casas. “Frecheiras embaixo d’água! Os moradores perderam tudo! Muita água nesse momento!”, postou uma leitora naquele dia.

continua após o vídeo

Ainda no estado do Rio, o Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu o estado de calamidade pública de Petrópolis, no Rio de Janeiro, após as fortes chuvas que atingiram a “Cidade Imperial”.

VEJA MAIS

VEJA MAIS