Jovem que trabalha no lixão de São Fidélis se surpreende com repercussão de vídeo e sonha em reabrir lanchonete

"Quero ser uma inspiração para muitos que nem tudo é a vida errada" - relata Cleidimar, que tinha uma lanchonete em casa e teve que fechá-la por falta de recurso financeiro em meio à pandemia. Ele está fazendo uma "vaquinha" para tentar reabri-la

A vida do jovem Cleidimar Neves, de 25 anos, está mudando graças ao vídeo que ele gravou em seu local de trabalho, o lixão de São Fidélis, no Norte Fluminense. O objetivo era mostrar de onde ele tira seu sustento, mostrando para outros jovens que para tudo há um jeito. “Eu não esperava isso, não fiz por fama, fiz por Deus. Eu pedi pra Deus uma coisa que pudesse tocar muitos corações, mas não esperava que ia bombar assim. Quero ser uma inspiração para muitos que nem tudo é a vida errada, de drogas, já passei por isso e não leva a nada” – disse. Somente na página do SF Notícias o vídeo teve mais de um milhão de visualizações e mais de 20 mil compartilhamentos de pessoas de todo o Brasil. Toda a repercussão surpreendeu o rapaz. “Em pouco tempo Deus está mudando a minha vida, a minha história. Viralizou muito o meu vídeo, está tocando muitos corações” – destacou o jovem, agradecendo a todos que estão compartilhando.

continua após o vídeo

https://www.instagram.com/p/CMx6PzUjySL/?utm_source=ig_web_copy_link

Cleidimar também falou sobre suas inspirações na vida. “Primeiramente Deus, que está me dando forças, e me inspiro muito na minha mãe, que criou quatro filhos sozinha, sempre me apoiou, nunca me deixou pra trás nas dificuldades. A segunda é minha filha, de apenas oito meses. Essa é a maneira que encontrei de poder ajudar minha filha (o trabalho no lixão), sustentar ela da maneira correta” – frisou. Ao SF Notícias, o jovem relatou que um grande sonho é ter novamente sua lanchonete, que ele precisou fechar logo quando começou a ter um bom número de clientes, devido à pandemia, para se manter. Para isso, amigos incentivaram na criação de uma vaquinha, pois com a reabertura da lanchonete o jovem estará investindo em seu futuro, no sustento da família. Os interessados em ajudar podem transferir qualquer valor através do PIX: [email protected] ou entrar em contato pelo número (22) 9921-20645.

Relembre:
O vídeo que está viralizando nas redes sociais foi gravado por Cleidimar no dia 16 de março. Nele o jovem relata que é do lixão que ele tira seu sustento. “Não tenho vergonha, daqui eu pago as minhas contas, daqui eu ajudo a minha filha da maneira que eu posso” – afirma ele no vídeo. Segundo Cleidimar, em média ele consegue R$ 600,00 no mês, porque trabalha sozinho. Mas, às vezes ele não chega a conseguir essa quantia. “Às vezes nem tiro isso, porque tem muita gente catando nas ruas, aí fica difícil subir pra lá. Vendo todos os dias. Tem dia que vou pra lá 5 horas da manhã e saio 7h da noite” – relata. A filha dele tem 8 meses e mora em Miracema. Com o vídeo ele também buscou mostrar que “sem Deus não somos nada, mas com pouco com Deus, somos tudo”.

VEJA MAIS

VEJA MAIS