Greve dos vigilantes ultrapassa 30 dias

furto ao banco foto vinnicius cremonez
Fotos: Jainne Oliveira

A greve dos vigilantes completou hoje (quarta-feira 28/04) 30 dias sem acordo com a classe patronal, mantendo as agências sem atendimento aos clientes. Uma ação que tenta suspender a liminar obtida pela Defensoria Pública obrigando a reabertura dos bancos permanece sem decisão.

Na última sexta-feira, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro concedeu efeito suspensivo de uma liminar do HSBC, determinando que o banco permaneça fechado até que os vigilantes retornem ao trabalho. Outros quatro bancos — Itaú, Santander, Banco do Brasil e Bradesco — também entraram com o pedido, mas até agora não tiveram resposta.

De acordo com a defensora pública responsável pelo caso, Rita Bicudo, o juiz determinou que a Polícia Militar impeça qualquer tipo de manifestação que atrapalhe  o funcionamento das agências bancárias, cujos vigilantes queiram trabalhar.

 Um ofício enviado ao comando do 8º Batalhão da Polícia Militar pede que seja impedida qualquer manifestação que impossibilite a abertura das agências.

Os PMs não farão a segurança dos bancos isso é um problema de cada agência com o sindicato. Eles só vão impedir manifestações contrárias à entrada dos vigilantes que querem trabalhar.

Os bancos podem ser obrigados a pagar multa de R$ 100 mil nos dias parados.

VEJA MAIS

VEJA MAIS