quinta-feira , 29 outubro 2020

Feira da Madruga segue causando transtornos em municípios da região

Fotos: Adilson Psiu
Fotos: Adilson Psiu

Com a aproximação do natal e do final de ano o comércio das cidades da região, vive a expectativa de lucrar com o aumento das vendas, como acontece todo ano.

Mas esse final de ano trouxe uma surpresa desagradável para uns e boa para outros. A famosa Feira da Madrugada da cidade de São Paulo em sua versão itinerante, começou desde o início do mês, visitar cidades do Norte e Noroeste Fluminense, trazendo oportunidade de aumentar a lista de presentes dos consumidores, mas também trazendo prejuízo ao comércio legalizado das cidades.

“Investimos pesado, pagamos impostos, temos despesas com funcionários e agora vem essa feira, que não paga imposto, não paga nada, oferecendo produtos a preços desleais? Isso não é justo”. Disse um comerciante de Itaocara que não quis se identificar.

Segundo relatos por onde a feira passou as expectativas de lucros maiores dos comerciantes foram consideravelmente reduzidas.

Em São Fidélis, a feira tentou instalar-se no Distrito de Pureza, porem a Associação Comercial da Cidade, a ACIASF, interviu rapidamente acionado o órgão fiscalizador da prefeitura que impediu a instalação da feira por falta de alvará de funcionamento.

Em Aperibé os Comerciantes não tiveram a mesma sorte, com a autorização do Prefeitura, a Feira foi instalada na localidade de Porto das Barcas, na quita-feira (11) com previsão de permanecer até hoje (15). No Sábado (13) órgãos fiscalizadores apreenderam algumas mercadorias sem nota fiscal fechando algumas das barracas.

 

Mais do SFn