Falta d’água pode gerar multas para a Cedae em Macaé

Prefeitura exige na Justiça que a Cedae garanta aos moradores o acesso imediato à água tratada, seja pelo sistema de canalização, ou por outra logística, como o uso de caminhões-pipa

A Nova Cedae poderá ser multada caso não resolva, com urgência, os problemas que afetam diretamente quase todos os 260 mil moradores de Macaé. Através de uma Ação Coletiva proposta na Justiça, a Prefeitura do município quer a garantia de que a concessionária restabeleça o serviço de forma continua e imediata.

A Ação apresenta como argumentos os relatos de moradores dos bairros Vivendas da Lagoa e Morada das Garças. Eles acionaram a Procuradoria Adjunta do Procon e apresentaram manifesto assinado por 65 moradores, denunciando a precariedade do serviço, além de cobrança abusiva de tarifa, no período em que o consumo foi prejudicado devido à interrupção do abastecimento.

Segundo a Prefeitura, denúncias de moradores do Novo Cavaleiros, Granja dos Cavaleiros, Praia dos Cavaleiros, Parque Aeroporto, São José do Barreto, Lagomar, Ajuda de Baixo, Fronteira e Vale das Palmeiras também foram registradas pelo Procon, e reforçam a Ação Coletiva.

A administração municipal exige na Justiça que a Nova Cedae garanta à população o acesso imediato à água tratada, seja pelo sistema de canalização, ou por outra logística, como o uso de caminhões-pipa. Caso o serviço não seja restabelecido sem interrupções, a concessionária deverá pagar multa diária. A expectativa é que a decisão da Justiça seja anunciada nos próximos dias.

VEJA MAIS

VEJA MAIS