sexta-feira , 30 outubro 2020

Estudante de São Fidélis representará Região Norte RJ em parlamento juvenil no Rio Grande do Sul

A estudante Ludmila de Souza Gonçalves moradora de São Fidélis, foi selecionada no dia 14 de maio (Quarta-feira) em um Parlamento Juvenil na cidade do Rio da Janeiro, no Colégio Estadual Júlia Kubitschek  para representar no próximo mês, ainda sem dia estipulado, a Região Norte Fluminense do estado do Rio, no Rio Grande do Sul.

SAM_0427
Ludimila

Ludmila tem 15 anos, estuda no 1º ano do ensino médio no Colégio Estadual Montese e foi escolhida pela escola para ser representante no evento. Em entrevista à nossa equipe, a estudante contou como foi o processo para elaborar o seu projeto, as pessoas que a ajudaram e a apoiaram e o orgulho da família, amigos e conhecidos pela sua grande conquista.

O projeto elaborado pela jovem, tem como pontos principais a melhoria de todos os colégios públicos em geral, combatendo o pré-conceito dentro de sala de aula; as diferenças dos alunos com os professores, que causam consequentemente notas baixas nos boletins de alguns alunos, e também melhorias para alunos deficientes, algo que não é valorizado dentro da escola, possibilitando, por exemplo, que eles pratiquem algum esporte; que os professores juntamente com o colégio incentivem mais seus alunos a estudarem; e acrescentar mais aulas extras dentro do colégio, para que assim os estudantes estejam preparados para enfrentar os vestibulares.

Parlamento Juvenil RJ
Parlamento Juvenil RJ

“Eu não tinha conhecimento da existência dessa oportunidade de expressar ideias para possíveis melhorias na educação, que é o Parlamento Juvenil, até que a diretoria do colégio me ligou dizendo ter me indicado dentre o 1º e o 2º ano do ensino médio, para ir até o Rio de Janeiro representar a escola nesse Parlamento.” Disse Ludmila.

Ela completou dizendo, que o seu grande incentivo para se empenhar no projeto foi a valorização que recebeu por parte da diretoria, que a indicou por ser uma boa aluna, que sabe se comunicar com os outros e que de certo será capaz de tentar e conseguir mudar realidades negativas nas escolas.
Mencionou também que Poliana, uma coordenadora de sua escola, foi quem lhe deu a ideia sobre a questão dos alunos precisarem estudar mais para os vestibulares, mas que a partir daí começou a lembrar e analisar tudo o que viveu no colégio e o que alguns colegas também passaram, assim pensou que isso poderia mudar e com isso elaborou seu projeto e outras coisas complementares vieram a sua mente no momento de sua apresentação.10346320_513396238764790_8288821149048867725_n

“Quando fiz meu discurso, disse que estava querendo ter essa responsabilidade para que houvesse mudança, que não fosse apenas para ir até lá marcar minha presença ou até mesmo para somente debater, tenho essa oportunidade agora no Rio Grande do Sul e quero fazer mudanças, fazer a diferença; não que eu queira ser melhor do que ninguém, mas que minha parte seja feita como prometi.” Afirmou a jovem.

A estudante relatou ter sido uma grande surpresa, quando anunciaram que o seu projeto foi escolhido dentre os 3 melhores e que ficou paralisada no momento pensando não acreditar que realmente isso estava acontecendo com ela. Disse ter recebido muito carinho dos colegas e professores da escola, da família, dos membros de sua igreja e de conhecidos do seu dia a dia.

“Minha família ficou com muito orgulho de mim e quando cheguei ao colégio todo mundo veio me abraçar. Meus professores me deram muito apoio e até as pessoas que eu menos imaginava falaram que eu era orgulho para o colégio. Muitos me disseram para eu continuar sendo humilde e seguir em frente.” Relatou Ludmila.

Ludmila finalizou agradecendo o apoio e os conselhos que recebeu da vice-diretora do Colégio Montese, Eunice, que foi quem a ensinou um pouco como se expressar diante de uma questão e como construir argumentos. Agradeceu também à professora de Artes e Português, Roseli, de quem recebeu incentivo a todo momento dizendo ter um grande orgulho de ter lecionado para ela um dia.

Mais do SFn