Envenenamento de cachorro gera revolta entre moradores de Euclidelândia, em Cantagalo

Segundo uma moradora, nesta quinta (13) um cachorro foi envenenado pela 3ª vez. Graças a uma senhora que cuida de vários animais que vivem na rua ele foi salvo
Fotos: Reprodução

O envenenamento de cachorros que vivem na rua tem deixado alguns moradores de Euclidelândia, distrito de Cantagalo, na Região Serrana do Rio, indignados. Nesta quinta-feira (13/05) o fato voltou a se repetir. Um cão que vive em uma das ruas do distrito foi envenenado pela terceira vez, relata a moradora Ana Luiza Carvalho. “Pela terceira vez este cachorro veio a ser envenenado; cachorrinho bom, amoroso, brincalhão, não fazia maldade alguma, pois só queria brincar. Liquinha não mediu esforços para tentar salvá-lo, até massagem cardíaca fez” – publicou Ana Luiza. Ao SF Notícias ela contou que o animal passou mal durante toda a madrugada, mas nesta sexta (14) já estava bem melhor.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O cachorro foi salvo graças a Dona Liquinha, como é conhecida a Suely Machado. Ela cuida de vários animais que vivem na rua usando praticamente toda sua renda para custear alimentos e medicamentos. “Aqui não temos veterinário por perto. O veterinário fica a uns 30 minutos daqui. Ela (Liquinha) tinha um remédio que a veterinária havia passado, caso viesse a acontecer isso novamente” – conta Ana Luiza. A jovem relata que os casos de envenenamento são frequentes. “Muitas pessoas ficam indignadas, porque é frequente o envenenamento de cães e gatos aqui. Esses dias envenenaram dois no outro bairro” – disse.

Vale lembrar que em setembro de 2020 foi sancionada a lei que aumenta a pena para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O crime passa a ser punido com prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda.

VEJA MAIS

VEJA MAIS