Em época de cheias, Paraíba marca apenas 60 centímetros em São Fidélis A medição foi feita nesta terça-feira (14/02) na vara localizada próxima da CEDAE

A medição foi feita nesta terça-feira (14/02) na vara localizada próxima da CEDAE

Fotos: SF Notícias

Ao invés da cheia, a seca tomou conta do percusso do Rio Paraíba do Sul, em São Fidélis. Em uma época em que o rio estaria ameaçando a transbordar, hoje, ele marca apenas 0,60 centímetros. A medição foi feita nesta terça-feira (14/02) na vara localizada próxima da CEDAE.

Com a falta de chuva e o nível bem abaixo para essa época do ano, em alguns pontos é possível atravessar quase que de um lado ao outro com água na canela. Ao longo do rio, várias pedras voltaram a aparecer. Na semana passada, o Paraíba chegou a marcar dois metros e dezessete centímetros. O nível normal para essa época do ano é de dois metros e sessenta centímetros.

Para o ambientalista Arthur Soffiati, dois fenômenos podem estar impedindo a formação das grandes chuvas que são esperadas nessa época do ano. “O de curto prazo se refere a La Niña, resfriamento do Oceano Pacífico, diminuindo a evaporação e a formação de nuvens sobre a Amazônia, que são transportadas para o sul e se precipitam na forma de chuvas. As chuvas não estão volumosas, como acontece no verão. O segundo, que parecerá uma explicação superficial, no meu entender, decorre das mudanças climáticas globais. 2016 foi o ano mais quente desde 1880, quando os registros das temperaturas mundiais começaram a ser feitas. Essas mudanças deixam atípico o comportamento do clima: muito calor e pouca chuva, pouco calor e pouca chuva, muito calor e muita chuva”, disse o ambientalista.

“O verão está chegando ao fim sem as chuvas esperadas para a bacia do Paraíba. Hoje sentimos saudades das enchentes”, concluiu o Arthur Soffiati. Na imagem abaixo podemos ver como o Rio Paraíba estava há um ano. Baixe agora o aplicativo do SF Notícias no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.

Mais do SFn