quinta-feira , 22 outubro 2020

Das nove regiões do estado, apenas o Norte Fluminense apresenta risco moderado de Covid-19 Região Norte Fluminense teve a classificação modificada de baixo risco para risco moderado no novo Mapa de Risco. No Norte, onde moram 5,5% da população do estado, houve aumento no número de óbitos, mas queda no número de casos

Região Norte Fluminense teve a classificação modificada de baixo risco para risco moderado no novo Mapa de Risco. No Norte, onde moram 5,5% da população do estado, houve aumento no número de óbitos, mas queda no número de casos

Foto: Fiocruz

Foi divulgada pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 a sexta atualização da nota técnica e do painel de indicadores sobre a pandemia de coronavírus no Rio de Janeiro. Entre as nove regiões em que o estado é dividido, oito estão classificadas com bandeira amarela, que indica baixo risco para a doença. São elas Metropolitanas I e II, Baía da Ilha Grande, Médio-Paraíba, Centro-Sul, Baixada Litorânea, Noroeste e Serrana. Cerca de 94% da população fluminense encontram-se nestas regiões. Na divulgação anterior do Mapa de Risco, duas regiões estavam classificadas com risco moderado, Baía da Ilha Grande e Noroeste Fluminense. Ambas tiveram redução significativa em seus números de casos e óbitos, passando então à classificação de baixo risco. Entretanto, a Região Norte Fluminense teve a classificação modificada de baixo risco para risco moderado. No Norte, onde moram 5,5% da população do estado, houve aumento no número de óbitos, mas queda no número de casos. (continua após a publicidade)

O chefe de gabinete da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Danilo Klein, alertou que nas Regiões Metropolitana I e Metropolitana II, que incluem a capital do estado, a Baixada Fluminense e a região de Niterói e São Gonçalo, houve piora em alguns indicadores usados para determinar as bandeiras, em relação ao Mapa de Risco anterior, divulgado quinze dias atrás. Agora, as duas regiões estão no limite para voltar à bandeira laranja, de risco moderado de Covid-19. No geral, a variação dos números de óbitos em todo o estado apresentou queda de 10,68%, e o número de casos diminuiu 10,38% em relação à segunda semana de agosto. Estes indicadores, associados à taxa de ocupação dos leitos, mantém a classificação do Estado do Rio na bandeira amarela, de risco baixo. A análise da nova versão do Pacto Covid refere-se à Semana Epidemiológica 35 (de 23 de agosto a 29 de agosto) em relação à Semana Epidemiológica 33 (de 9 de agosto a 15 de agosto). Os indicadores considerados para a classificação do Pacto Covid são: taxa de positividade de pacientes testados para coronavírus; variação de casos e óbitos por SRAG; taxa de ocupação de leitos destinados a SRAG; e previsão de esgotamento de leitos de UTI para SRAG. As recomendações de isolamento social variam de acordo com cada nível de risco. A coloração das bandeiras e os riscos indicados variam entre roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).

Mais do SFn