quarta-feira , 28 outubro 2020

Coronavírus: Costureira produz e doa 300 máscaras para asilos, policiais e moradores em São Fidélis As máscaras de tecidos também foram doadas a alguns profissionais da saúde e outros trabalhadores

As máscaras de tecidos também foram doadas a alguns profissionais da saúde e outros trabalhadores

Fotos: arquivo pessoal

Em meio à pandemia de coronavírus, atos de solidariedade e amor ao próximo estão ganhando destaque, ajudando a manter viva a esperança. No município de São Fidélis, Norte Fluminense, a dona de uma confecção, preocupada com o avanço da doença, além da falta de máscaras para venda na cidade, decidiu aproveitar o período de quarentena para produzir máscaras de tecidos para doar. Ao todo, Giseli Serra confeccionou e doou 300 máscaras. O uso de máscaras de tecido é recomendado como forma de prevenção ao coronavírus pelo Ministério da Saúde. Além de eficiente, esse tipo de equipamento não exige grande complexidade na produção. Eles criam uma barreira física que segura a emissão de gotículas enquanto a pessoa fala, tosse ou respira, ajudando inclusive a reduzir a propagação do vírus de pessoas sem sintomas. (continua após a publicidade)

Ao SF Notícias, Giseli relatou que doou máscaras para policiais, para asilos do município, para profissionais da saúde que estão atuando na vacinação contra a gripe e nas barreiras sanitárias, para o setor de fisioterapia do hospital e Procon. Algumas também foram deixadas em um estabelecimento comercial do Centro para a população em geral. Giseli conta ainda que algumas pessoas doadoram tecido e que teve ajuda da Sônia e Rosilene, que confeccionaram 30 máscaras cada. Ela não está mais produzindo as máscaras, mas ressaltou o pedido que fez em seu perfil no Facebook, para aqueles que puderem, que aproveitem o tempo de quarentena ajudando o próximo. “Às vezes o nosso mínimo é tudo o que o outro precisa” – disse.

Mais do SFn