Caso Hélio Sales: Polícia Civil faz reconstituição e suspeito conta detalhes

Empresário desapareceu no último sábado; crime chocou moradores de Itaocara

A Polícia Civil de Itaocara, no Noroeste Fluminense, realizou nesta quarta-feira (30/12) a reconstituição do assassinato do empresário Hélio Amaral de Sales, de 52 anos, que também é presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Itaocara, Aperibé e Cambuci. Durante a reconstituição, o principal suspeito, identificado como Rarou Gonçalves, de 21 anos, contou detalhes de tudo que aconteceu no dia do desaparecimento do empresário. Ele foi com policiais onde o corpo do empresário foi deixado (em Minas Gerais) e também em um motel (entre Aperibé e Pádua) onde tudo teria ocorrido. Hélio Amaral de Sales estava desaparecido desde o último sábado. No domingo a Polícia Civil foi comunicada sobre o desaparecimento e, a parti daí, iniciou as investigações. O delegado Dr. Rodrigo Maia, responsável pela 135ª Delegacia de Polícia de Itaocara, estava de férias, mas a interrompeu para dar prosseguimento nas investigações juntamente com o chefe e agentes do Grupo de Investigação Criminal da delegacia de Itaocara. O SF Notícias acompanhou o trabalho da polícia e conversou com exclusividade com o delegado responsável pelo caso.

continua após o vídeo

Com auxílio de câmeras de segurança e através de um trabalho de investigação do setor de inteligência, a Polícia Civil de Itaocara conseguiu rastrear o caminho percorrido pelo carro do empresário, e também chegou ao suspeito de ser o autor do crime. As imagens mostram o suspeito comprando passagem na rodoviária de Leopoldina às 09h38 da manhã do último dia 26, dia do desaparecimento do empresário. Horas depois, às 11h44, ele desce de um ônibus no terminal rodoviário de Santo Antônio de Pádua. A vítima e o suspeito se encontraram em Pádua, e seguiram para um motel.

continua após as imagens

Durante a reconstituição, o suspeito contou que no quarto do motel houve um desentendimento e ambos entraram em luta, foi quando ele aplicou um golpe, conhecido como “mata-leão”, sufocando o empresário que desmaiou. O suspeito é praticante de lutas marciais. A perícia irá dizer a causa da morte, mas ao que tudo indica, teria sido por asfixia. O corpo do empresário foi arrastado do quarto do motel até o carro, e colocado no porta-malas, sendo levado para Minas Gerais, onde foi encontrado nesta quarta-feira no Rio Pomba, no distrito de Vista Alegre, no município de Cataguases. Após a reconstituição, o suspeito foi levado para a delegacia de Itaocara. Lá, populares parabenizaram o trabalho da polícia e gritaram palavras como “assassino” e outras.

continua após o vídeo

https://www.instagram.com/p/CJcOSLwjtvx/?utm_source=ig_web_copy_link

Encontro do carro
O veículo foi encontrado na noite de segunda-feira (28/12) em Leopoldina, Minas Gerais, onde o suspeito foi preso. De acordo com a polícia mineira, por volta de 22h30min, policiais visualizaram o veículo – na área central de Leopoldina – sendo conduzido por um homem e deram ordem de parada, mas o motorista não obedeceu e fugiu em alta velocidade. O veículo chegou a ser perseguido por diversas ruas, mas o condutor conseguiu fugir. Momentos depois a polícia recebeu denúncias de que o veículo estaria abandonado e trancado, e o carro foi encontrado no meio do mato, em uma rua sem saída, no bairro Eldorado. Ainda segundo a polícia, durante a perseguição, um dos militares conseguiu perceber que o condutor do carro era um jovem que tinha uma tatuagem num dos braços. No domingo, o carro do empresário já havia sido flagrado por câmeras de monitoramento do radar localizado no KM 765 da BR-116, em Leopoldina, seguindo em direção ao Rio de Janeiro.

continua após a imagem

A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Itaocara, Aperibé e Cambuci divulgou uma nota lamentando a morte do empresário e parabenizando a polícia pelo trabalho desenvolvido na investigação do crime.

“Homem que nos deixou um legado de realizações. Graças ao seu dinamismo, a nossa CDL, sempre teve papel central, durante todo o seu mandato. Inúmeros foram os cursos que oferecemos. Os eventos que realizamos, graças ao trabalho formidável do Presidente Hélio Sales. Agora mesmo, na pandemia, nos liderou, nos fez presente, em todas as reuniões, junto ao Governo Municipal, quando decisões eram tomadas. Humano, sempre defendeu, em primeiríssimo lugar, a saúde e a segurança da população, dos funcionários e dos lojistas. É difícil crer. Precisamos pedir muito a Deus que nos ampare nesse momento, para que consigamos prosseguir, como o Hélio gostaria. Queremos agradecer a Polícia de Itaocara pela extrema dedicação que demonstraram, desde o primeiro momento, buscando desvendar este crime bárbaro. Vocês merecem o agradecimento de todos os itaocarenses, pois o Hélio Sales era uma pessoa muito importante para todos que vivem em nossa Aldeia da Pedra. A esposa, aos filhos, aos irmãos, a mãe, ao sogro, a sogra, aos cunhados, enfim, a todos, declaramos nossa imensa tristeza. Pedimos a Deus que o receba de braços abertos no céu e que esteja ao nosso lado, confortando o coração dilacerado pela dor”, diz a nota.

VEJA MAIS

VEJA MAIS