Cachorro-do-mato é encontrado morto com sinais de atropelamento na RJ-116 em Macuco

Presidente da ONG SOS Vida Silvestre fez um apelo para que os usuários das rodovias respeitem a vida e os limites de velocidade

Mais uma grande perda para a fauna da região. Um cachorro-do-mato – macho adulto – foi encontrado morto com sinais de atropelamento na RJ-116, na altura do KM 131, em Macuco, na Região Serrana do Rio. Ele teria sido atropelado na noite desta quarta (20/10). “Infelizmente as velocidades são um fator que realmente não conseguimos diminuir para que cenas como essa não venham a acontecer, e outro dado importante é a vegetação, que quase não temos mais. Ou seja, os animais estão cada vez mais perdendo seu habitat e precisam se deslocar em busca de água, de alimento, de um local adequado para que eles possam viver em vida livre. Isso é um impacto que a gente vive diariamente” – destacou o biólogo Francis Leandro, presidente da ONG SOS Vida Silvestre, de Cachoeiras de Macacu.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Segundo Francis, a ONG e a Concessionária Rota 116 têm trabalhado diuturnamente com medidas de mitigação, campanhas de educação ambiental, colocando telas, passagens, para que cenas como essa não venham a se repetir. Ele fez um apelo para que os usuários das rodovias respeitem a vida e os limites de velocidade. Apesar de não ser considerado ameaçado de extinção, o animal está com a população em declínio em decorrência dos impactos do desmatamento e atropelamentos. Só no ano de 2020, a ONG já registrou mais de 25 ocorrências com a espécie em todo o trecho da RJ-116, que vai de Itaboraí até Macuco.

Em todas as ocorrências com animais silvestres, o animal é recolhido para a base da ONG e encaminhado, ou para o laboratório – para estudo de parasitas, endoparasitas e dieta alimentar – ou para taxidermia. O Cerdocyon thous (mais conhecido como cachorro-do-mato, graxaim-do-mato ou raposa-caranguejeira) é uma espécie de canídeo endêmico da América do Sul. O cachorro-do-mato é onívoro, de hábitos noturnos, mede cerca de 65 cm e tem o peso médio entre 5 kg a 8 kg, com pelagem cinza claro de base amarelada. Possui pernas curtas e fortes e sua cauda é longa e espessa.

VEJA MAIS

VEJA MAIS