Bombeiros e Defesa Civil instalam placas sobre risco de afogamento na Cachoeira do Oriente, em São Fidélis

Na última terça (08) equipes da Defesa Civil, do Inea e da Secretaria de Segurança Pública estiveram na Cachoeira do Oriente, e fizeram a interdição do local; também nesta semana o local recebeu uma ação provisória de sinalização para o risco de afogamento

Militares do Corpo de Bombeiros e agentes da Equipe da Defesa Civil de São Fidélis, no Norte Fluminense, iniciaram nesta sexta-feira (11/03) a instalação de placas em locais de risco no Rio do Colégio, como na Cachoeira do Oriente. Placas de “perigo, não ultrapasse esse ponto, risco de morte” e de “perigo, área não protegida por guarda-vidas” foram instaladas no local.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Na última terça-feira (08) equipes da Defesa Civil, do Inea e da Secretaria de Segurança Pública estiveram na Cachoeira do Oriente, e fizeram a interdição do local com fitas de isolamento. O gestor da Subsede do Parque Estadual do Desengano e representante do Inea em São Fidélis, José Guilherme, havia informado ao SF Notícias que placas para sinalizar aos turistas que o local é de altíssimo risco e apresenta perigo iminente aos banhistas seriam instaladas.

continua após a foto

Nesta semana o local também recebeu uma ação provisória de sinalização para o risco de afogamento, uma ação em parceria com o voluntário Jocimar e o Guarda Parque Thiago, da Equipe do Aurênio do Inea. Em uma das pedras de um ponto onde se formou um redemoinho, local de alto risco, foi feita uma marcação rústica, sem uso de tintas para não haver contaminação das águas, se preocupando também com o Meio Ambiente.

continua após a imagem



Três mortes em cinco dias
Em cinco dias, três pessoas morreram afogadas no local, sendo duas delas, na terça-feira de carnaval. Naquele dia, o jovem Davisson de Oliveira Amancio Junior, de 21 anos, morador de Taubaté, foi puxado pela água. Alex Gabriel Freitas, de 37 anos, morador de Campos, tentou salvar o jovem, mas ambos morreram.

Já no último domingo a jovem Lídia Fernandes de Freitas Fonseca, de 26 anos, moradora de Campos, também morreu no mesmo local. Segundo o Corpo de Bombeiros, a pessoa que acionou a corporação relatou que a vítima teria mergulhado e não retornou à superfície.

VEJA MAIS

VEJA MAIS