Audiência de pais presos após bebê ser agredido em São Fidélis deve acontecer na próxima semana

O bebê, que quando sofreu as agressões tinha dois meses, passou mais de 60 dias internado, sendo 55 deles na UTI. O caso chocou moradores de São Fidélis e região

Deve acontecer na próxima semana a audiência de instrução e julgamento dos pais que foram presos após o filho deles, um bebê, ter sido agredido pelo próprio pai em São Fidélis. No dia do ocorrido o pai foi autuado em flagrante pelos crimes de tortura e lesão corporal, e a mãe por tortura e por omissão. A audiência está marcada para a próxima quinta-feira (14/10).

O caso aconteceu na Sexta-feira Santa, dia 02/04, no dia em que o bebê completou dois meses, e chocou os moradores. Ao invés de ganhar carinho e amor dos pais ao celebrar a data, o menino ganhou lesões graves e hematomas pelo corpo. Na tarde daquela sexta-feira, os pais levaram a criança até o Hospital Armando Vidal. O bebê apresentava marcas de mordidas e outros hematomas, além de afundamento de crânio e fraturas nas costelas. Imediatamente o hospital acionou o Conselho Tutelar e a Polícia Militar.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Conforme apurado com fontes ouvidas pelo SF Notícias no dia do ocorrido, a mãe, identificada como A.C.S.F., de 21 anos, contou uma versão que não convenceu a polícia. Ela disse que o marido, J.C.L.V., de 20 anos, havia saído de casa por volta das 05h30 da manhã, e como ele estava demorando, ela saiu juntamente com a criança atrás dele. Ainda segundo a versão, no caminho ela teria sido abordada por quatro homens que estariam em um carro, e foi ameaçada com uma arma a entrar no veículo. Já dentro do carro os ocupantes teriam agredido apenas o bebê. A mãe disse ainda que após a agressão ela e o menino foram deixados na Praça da estação, no Centro, e ela voltou para casa com medo. Entre a hora que teria ocorrido o fato narrado por ela e a hora em que os pais levaram a criança ao hospital se passaram mais de 07 horas.

“Versão nitidamente fantasiosa, não merecendo qualquer credibilidade quanto aos respectivos conteúdos, denotando-se ter ocorrido emprego de violência com intenso sofrimento para a vítima (criança), resultando lesão corporal de alta gravidade”, disse o delegado Dr. Carlos Augusto, no dia do ocorrido.

continua após o vídeo

Após ter dado entrada no Hospital Armando Vidal, o bebê foi transferido em estado grave para o Ferreira Machado, em Campos. Os pais foram levados pela guarnição do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Pureza para a 141ª Delegacia de Polícia de São Fidélis, mas transferidos para a 134ª DP do Centro de Campos, delegacia responsável pelos flagrantes do final de semana. Durante o registro de ocorrência o pai do bebê acabou confessando que havia agredido o menino, desmentindo a história contada pela mãe. O motivo das agressões foi o fato de o bebê estar chorando muito durante a noite.

Apesar de várias complicações durante os mais de 60 dias internado, sendo 55 deles na Unidade de Terapia Intensiva Infantil, o bebê recebeu alta do Hospital Ferreira Machado, em Campos, no dia 09 de junho. Com direito a festa e bênção de um padre, ele deixou o hospital e foi para casa, para o convívio familiar. Ainda em junho, segundo o tio do bebê, Agnaldo Rangel, que ao longo da internação manteve amigos, familiares e todos que se sensibilizaram com a história informados pelas redes sociais, o processo da guarda foi deferido. Agora a criança está sob a guarda da tia.

VEJA MAIS

VEJA MAIS