Atletas de São Fidélis conquistam medalhas em campeonato de Jiu-jitsu no Rio

Lucas Silva e Anderson Santana se destacaram na competição, trazendo medalhas de prata para casa

Atletas de São Fidélis, no Norte Fluminense, alunos da Roberta Menezes, da equipe Gracie Barra, se destacaram no campeonato troféu Brasil, realizado neste fim de semana pela Confederação Brasileira de Jiu-jitsu Desportivo. O jovem Lucas Silva fez no total quatro lutas e conquistou duas medalhas de prata, sendo uma em sua categoria de peso, adulto faixa azul, super pesado, e outra na categoria absoluto, categoria que reúne todos os pesos da mesma faixa.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O jovem relata que não tem sido fácil fazer essa maratona de competições, pois o gasto é gigantesco com inscrições, transporte e alimentação. “Ainda falta muito apoio para nosso esporte, mas tem alguns amigos e poucas empresas que acreditam na nossa batalha diária e sempre nos ajudam como podem. Só tenho agradecer aos amigos que nos ajudam sempre, agradeço a minha equipe e também a minha professora Roberta Menezes” – destacou Lucas.

O atleta Anderson Santana também foi destaque na competição. Natural do Rio ele está morando há quase um ano na cidade. “Tenho 50 anos, sou diabético e hipertenso, na esperança de melhorar meu modo de vida, iniciei no Jiu-Jitsu no final do ano passado. Esse esporte tem transformado a minha vida muito positivamente. Estou com mais disposição, melhor concentração e feliz de estar começando a participar das competições com outras pessoas da minha idade que estão na mesma situação” – conta.

Ele destacou que nunca é tarde para começar a treinar e que não pensa em parar. No sábado, Anderson foi vice campeão do brasileiro de Master. “Gostei bastante do meu desempenho e consegui ganhar um elogio do próprio “adversário” sobre a minha disposição durante a luta. Espero que minha história possa inspirar outras pessoas que estão na mesma situação que a minha, achando que não dá mais tempo para treinar ou ter uma qualidade de vida. Dá sim para mudar e foi a melhor decisão que eu tomei” – frisou.

VEJA MAIS

VEJA MAIS