sexta-feira , 30 outubro 2020

Após tremor de terra e clarão no céu, astrônomos procuram fragmento de meteoro em Cambuci

Moradores ficaram assustados

Era 2h05 da madrugada da última quarta-feira (15/03) quando um tremor de terra mudou a rotina de São João do Paraíso, distrito de Cambuci. A tranquilidade do interior deu lugar ao mistério. O que teria acontecido?

“Foi um barulho muito alto e em seguida tudo balançou. A minha casa tremeu. As janelas pareciam que iriam quebrar. Pensei que fosse um raio caindo ou uma trovoada, mas olhei para o céu e não tinha sinal de chuva. Estava todo estrelado e o barulho foi mais intenso que uma simples trovoada”, disse um dos moradores.

Naquela noite, o sismógrafo do Observatório Sismológico de Brasília (OBSIS) registrou um tremor de terra de magnitude 2.6 na escala Richter. O epicentro foi na localidade de Cruzeiro, mas segundo o observatório, o tremor também foi sentido – em intensidade menor – em outros municípios, entre eles, Bom Jesus do Itabapoana, Itaperuna, Italva, Itaperuna e localidades de São Fidélis. O tremor ocorreu na superfície, já que o sismógrafo registrou o abalo de profundidade zero, descartando então, a possibilidade de terremoto, já que não foi abaixo da terra.

epicentro

Para o professor Marcelo Oliveira, presidente do clube de astronomia Louis Cruls Astronomy Club de Campos, tudo indica que um meteorito tenha caído no distrito. Diante dos dados fornecidos pelo Observatório Sismológico de Brasília o grupo esteve no local apontado como sendo o epicentro do tremor, mas não encontraram nada. Durante dois dias eles também entrevistaram os moradores e reuniram vários relatos.

“Alguns moradores de cidades vizinhas, como Aperibé e Itaocara, relataram um clarão no céu”, disse o professor em entrevista ao SF Notícias. Esse clarão na astronomia é chamado de “Bólido”. O mistério ainda não foi desvendado, mas deve atrair diversos caçadores de meteorito para Cambuci. A cidade ganhou repercussão em vários jornais.

O último fragmento encontrado no país – em Varre-Sai no ano de 2010 – foi vendido por aproximadamente 16 mil reais. Apenas 58 pedras de meteorito foram catalogadas no Brasil até hoje.

Mais do SFn