Alerj aprova projeto que obriga secretarias de Saúde a divulgar listagem de vacinados diariamente

O texto segue para análise do governador em exercício, Cláudio Castro, que tem 15 dias úteis para sanção ou veto

Imagem: Reprodução/ Câmara dos Deputados

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em discussão única, nesta quinta-feira (25/02) o projeto de lei 3.503/21, do deputado Luiz Martins (PDT), que determina que as secretarias municipais de Saúde sejam obrigadas a divulgar diariamente, até as 21 horas, a listagem de pessoas vacinadas contra o coronavírus. O texto segue para análise do governador em exercício, Cláudio Castro, que tem 15 dias úteis para sanção ou veto. De acordo com o projeto de lei, a publicação deverá ser feita no site oficial das prefeituras, no portal da transparência. A listagem deverá conter nome completo e data de nascimento; CPF, tendo os seis primeiros números substituídos por caracter; a data da vacina, com a identificação de primeira ou segunda dose; local de vacinação e grupo prioritário ao qual pertence; além da lotação, cargo e função, em caso de vacinação prioritária por atividade profissional.

Segundo a Alerj, caso a norma entre em vigor, as secretarias terão até 72 horas para se adaptarem com todos os dados da vacinação até o momento. Também deverão ser publicadas a quantidade de vacinas recebidas pelos municípios, o calendário de vacinação e o percentual da população vacinada. O texto prevê, ainda, a punição de agentes públicos em caso de fraude. “Em todo o país, vêm sendo noticiadas denúncias cada vez mais recorrentes de pessoas que burlam os critérios de prioridade preceituados nos planos estaduais de imunização à covid-19. Através desta iniciativa, o Estado do Rio de Janeiro se coloca em destaque na vanguarda da proteção ao cidadão, na tentativa de inibir e identificar essas pessoas através da transparência”, justificou o autor.

VEJA MAIS

VEJA MAIS